ENFERMAGEM ESTÉTICA

10 de maio de 2022

Cuidar da autoestima sem prejudicar a autoimagem: dilemas para a enfermagem esteta.

Rosicley Souza da Silva

 

Quando estamos apresentando a Enfermagem moderna ao mercado de trabalho usamos a famosa frase: “a enfermagem é a arte de cuidar”. Vamos nos aprofundar no verbo CUIDAR; esta ação é uma prerrogativa inata do ser humano, se fizermos uma observação mais direcionada uma mãe desenvolve esta tarefa com grande excelência, pois este é um ato inato desta figura social.

Quando pensamos na enfermagem como profissão e ciência, o VERBO cuidar ganha um aparato de validação que o profissional de enfermagem conhece como Processo de Enfermagem – PE. O processo de Enfermagem é o norteador da formação do Enfermeiro, é o nosso método científico para o desenvolvimento das práticas assistenciais desenvolvidas pela equipe de enfermagem; durante o processo de formação dos profissionais de enfermagem tivemos vários entraves que prejudicou o estabelecimento cuidado científico oferecido por esta categoria profissional ao ser humano.

A formação hospitalocêntrica, deixou traços negativos na construção do perfil da enfermagem brasileira, deixando confuso o papel desta profissão que passou a acreditar que sua autonomia profissional estava atrelada a outros profissionais.

 

Nos últimos anos a enfermagem iniciou um processo de assumir suas especialidades que chegam a 60. Neste contexto temos que admitir que somos jovens no empreendedorismo, mas não quer dizer que somos menos competentes que os demais.

A enfermagem precisa compreender que a frase citada no início do texto não pode ser levada como o único modo de apresentação de nossa profissão; tem que ficar claro o caráter científico da enfermagem através do seu método de trabalho que é o processo de enfermagem.

 

Quando a enfermagem desenvolve suas atividades, em qualquer ambiente, sem o uso do seu instrumento científico que é o PE a Enfermagem está desenvolvendo um cuidado que não pode ser chamada de cuidado de enfermagem. Quando citamos “Cuidado de enfermagem” estamos descrevendo uma atividade que direciona uma ação que estabelece um caminho definido pela enfermagem para alcançar metas direcionadas por um problemas descrito por um diagnóstico de enfermagem construído através de uma avaliação do profissional que garante ajuste e o alcance das metas estabelecidas, ou seja, temos um método que nos leva a um resultado final assertivo.

 

Cada vez mais devemos fortalecer a consciência profissional de que não precisamos de um ser humano doente para implementarmos um acompanhamento e descrever problemas que a enfermagem possa dar o suporte necessário. 

A enfermagem atua de forma global para auxiliar nos ajustes das necessidades humanas básicas que levam o indivíduo ao topo da pirâmide de auto realização.  Neste contexto A enfermagem na estética alinha os aspectos fundamentais entre a saúde e o bem-estar; unido o contexto de “Saúde x Beleza” o que fortalece este campo para a atuação da Enfermagem, pois a forma científica com que é estabelecida a formação da enfermagem nos colocar em um local privilegiado para atuar na estética.

Rosicley Souza da Silva - Foto.jpg

Rosicley Souza da Silva

Especialista em Terapia Intensiva - Uninove/Hcor
Especialista em Estética Avançada - UNIFATECIE
Formação em captação de Órgãos e Tecidos - Proad Sírio Libanês
Mestre em Ciências da Saúde - FMABC

27 de abril de 2022

A enfermagem moderna como ciência.

Rosicley Souza da Silva

 

Quando estamos apresentando a Enfermagem moderna ao mercado de trabalho usamos a famosa frase: “a enfermagem é a arte de cuidar”. Vamos nos aprofundar no verbo CUIDAR; esta ação é uma prerrogativa inata do ser humano, se fizermos uma observação mais direcionada uma mãe desenvolve esta tarefa com grande excelência, pois este é um ato inato desta figura social.

Quando pensamos na enfermagem como profissão e ciência, o VERBO cuidar ganha um aparato de validação que o profissional de enfermagem conhece como Processo de Enfermagem – PE. O processo de Enfermagem é o norteador da formação do Enfermeiro, é o nosso método científico para o desenvolvimento das práticas assistenciais desenvolvidas pela equipe de enfermagem; durante o processo de formação dos profissionais de enfermagem tivemos vários entraves que prejudicou o estabelecimento cuidado científico oferecido por esta categoria profissional ao ser humano.

A formação hospitalocêntrica, deixou traços negativos na construção do perfil da enfermagem brasileira, deixando confuso o papel desta profissão que passou a acreditar que sua autonomia profissional estava atrelada a outros profissionais.

 

Nos últimos anos a enfermagem iniciou um processo de assumir suas especialidades que chegam a 60. Neste contexto temos que admitir que somos jovens no empreendedorismo, mas não quer dizer que somos menos competentes que os demais.

A enfermagem precisa compreender que a frase citada no início do texto não pode ser levada como o único modo de apresentação de nossa profissão; tem que ficar claro o caráter científico da enfermagem através do seu método de trabalho que é o processo de enfermagem.

 

Quando a enfermagem desenvolve suas atividades, em qualquer ambiente, sem o uso do seu instrumento científico que é o PE a Enfermagem está desenvolvendo um cuidado que não pode ser chamada de cuidado de enfermagem. Quando citamos “Cuidado de enfermagem” estamos descrevendo uma atividade que direciona uma ação que estabelece um caminho definido pela enfermagem para alcançar metas direcionadas por um problemas descrito por um diagnóstico de enfermagem construído através de uma avaliação do profissional que garante ajuste e o alcance das metas estabelecidas, ou seja, temos um método que nos leva a um resultado final assertivo.

 

Cada vez mais devemos fortalecer a consciência profissional de que não precisamos de um ser humano doente para implementarmos um acompanhamento e descrever problemas que a enfermagem possa dar o suporte necessário. 

A enfermagem atua de forma global para auxiliar nos ajustes das necessidades humanas básicas que levam o indivíduo ao topo da pirâmide de auto realização.  Neste contexto A enfermagem na estética alinha os aspectos fundamentais entre a saúde e o bem-estar; unido o contexto de “Saúde x Beleza” o que fortalece este campo para a atuação da Enfermagem, pois a forma científica com que é estabelecida a formação da enfermagem nos colocar em um local privilegiado para atuar na estética.

Rosicley Souza da Silva - Foto.jpg

Rosicley Souza da Silva

Especialista em Terapia Intensiva - Uninove/Hcor
Especialista em Estética Avançada - UNIFATECIE
Formação em captação de Órgãos e Tecidos - Proad Sírio Libanês
Mestre em Ciências da Saúde - FMABC

8 de fevereiro de 2022

OS PROCEDIMENTOS DE CARÁTER PREDOMINANTEMENTE ESTÉTICO E O FAMIGERADO DEVER DE RESULTADO

Guilherme Juk Cattani

 

RESUMO

A judicialização da saúde é um problema gravíssimo que permeia a nossa sociedade e que desencadeia efeitos colaterais nefastos no exercício das atividades de saúde. As cirurgias plásticas possivelmente ocupam um lugar de evidência quando fala-se na medicina contemporânea. O paciente que se submete a um procedimento predominantemente estético vem imbuído de uma série de pretensões e esperanças. Logo, qualquer procedimento nesse sentido ganha uma importância e uma sensibilidade ímpares, ainda que se trate de algo trivial na vida de um cirurgião. Nesse desiderato, essa reflexão científica busca, levando em conta todas as peculiaridades e nuances da cirurgia plástica de cunho estético, fazer uma digressão crítica acerca da obrigação de resultado.

 

PALAVRAS-CHAVE: Procedimento estético. Resultado. Obrigação. Corpo Humano.

Clique aqui e confira o artigo completo em pdf.

Guilherme Cattani.jpg

Guilherme Juk Cattani

Especialista em Direito Médico e Hospitalar.

Especialista em Direito Tributário. Mestre em Políticas Públicas.

Professor de Pós-graduação na área da saúde e estética.

28 de outubro de 2021

Nunca esqueça quem é o seu paciente!

Muitos Enfermeiros e Enfermeiras querem abrir um negócio e desenvolver uma empresa e ter a liberdade de gerenciar sua clínica ou consultório! Isso é ótimo, mas existe algo super importante que precisa ser lembrado. Nunca esqueça que o seu paciente que está entrando dentro da sua clínica ou consultório é um consumidor de produtos e/ou serviços e você é um fornecedor. Portanto, esta relação está amparada pelo Código de Defesa do Consumidor e necessita ter um olhar com um maior cuidado pelos empresários da Enfermagem.

Não se engane quando falamos desta relação de consumo, pois ela não se inicia quando o seu cliente fecha um contrato de prestação de serviços com você e sim quando ele começa a ver suas publicações nas redes sociais.

Esta relação pode ficar complicada, por exemplo, se o profissional começa a realizar postagens que induzem o consumidor que o tratamento a ser realizado tem a promessa da certeza.

O que é isso?

Quando o consumidor olha uma modificação realizada no antes e depois, que é um belo exemplo, ele vai ter o desejo naquele processo que a outra pessoa passou e querer passar também por aquele processo. Isso acontece em todos os ramos. Você já viu uma imagem de uma viagem e se imaginou naquele local, com o mesmo tempo e a mesma forma que as pessoas estão na foto?

Tenha cuidado sempre ao realizar uma postagem informar que cada paciente é único e o resultado depende de diversos fatores, inclusive do seu cliente seguir as suas orientações pós procedimentos.

Incrível como um cuidado antes mesmo do paciente entrar na sua clínica pode te ajudar na prevenção de problemas. O consumidor tem o Código de Defesa do Consumidor, como um regulador desta relação, para trazer não um benefício, mas sim uma forma de igualar a relação de consumo.

Nunca se esqueça, o teu paciente é um consumidor e ele possui deveres sim perante a relação que estará travando com você, mas também detém diversos direitos que você como prestador de serviços tem a obrigação de saber.

Bruno Rollemberg Pereira.jpg

Bruno Rollemberg Pereira

Advogado e Enfermeiro

Especialista em Direito Médico

Pós Graduado em Direito da saúde

18 de agosto de 2021

cofen-2021-08-18.jpg

Cofen realiza oficina sobre Prática Integrativas e Complementares

O Conselho Federal de Enfermagem realizou, nesta terça-feira (18/08), oficina sobre as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – as PICS. O evento teve transmissão ao vivo, garantindo a segurança de todos durante a pandemia. Durante a live, houve o debate sobre os eixos estratégicos para promoção das PICs, além do fortalecimento das práticas para a saúde e bem-estar.

Cláudia Ferreira, coordenadora das comissão PICs, fez uma análise sobre a trajetória do grupo de trabalho desde a criação da Câmara Técnica em Terapias Alternativas, no ano de 2006, passando pela criação do Grupo de Trabalho em 2016 até os dias atuais, com o trabalho da Comissão de PICs. “Hoje, estão presentes todos os parceiros que possuem afinidade com as PICs para discutir o futuro dessas práticas milenares de diferentes culturas que se permeiam em um modelo de cuidado e atenção à saúde, bem próximos a Enfermagem no Brasil”, explicou Cláudia.

 

“A união e a diversidade de ideias é que faz as coisas acontecerem. Portanto, essa ideia de unir os trabalhos entre Cofen, conselhos e ministério da saúde é o que vai trazer respaldo para as práticas integrativas”, afirma a enfermeira doutora da Sociedade Brasileira de Enfermagem de Feridas e Estética, Roselaine Muner.

 

No Brasil, o grupo de trabalho das PICs engloba 10 estados e mais o Distrito Federal. Os eixos de promoção das práticas integrativas para ampliar as áreas de atendimento, além de iniciar um monitoramento e promover novos cursos de formação nas diversas Práticas Integrativas e Complementares em Saúde.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a prática de medicinas milenares e alternativas. Dos 194 países que integram a OMS, 170 já reconhecem tais práticas. Até 2018, 50% dos 194 países haviam desenvolvido políticas para utilização de tais práticas, com 124 dos estados membros que já possuem leis ou regulamentos para medicamentos fitoterápicos.

Base Legal – As terapias integrativas e complementares, que utilizam técnicas milenares para promoção da Saúde, tratamento e reabilitação, têm respaldo nas Portarias MS 971/2006, que instituiu a PNPIC, e nas portarias 849/2017 e 702/2018, que ampliam o escopo de práticas. Várias PICs já estão entre as especialidades de enfermeiros reconhecidas na Resolução Cofen 581/2018.

 

A live contou com a participação da Comissão de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (CPICs), da Sociedade Brasileira de Enfermagem de Feridas e Estética (SOBENFeE) e ainda a Associação Brasileira de Enfermeiros Acupunturistas e Enfermeiros de Práticas Integrativas (ABENAH).

17 de agosto de 2021

Como a enfermagem pode desenvolver sua marca pessoal.

A enfermagem sempre foi uma profissão que teve dificuldades em se posicionar e mostrar o seu conhecimento e suas qualidades de igual para igual diante de uma equipe multidisciplinar, dos seus pacientes e no mercado de trabalho.

 

Não que nossa categoria profissional não possua qualidades e um vasto conhecimento técnico-científico; nós temos consciência de cada uma delas. Porém, sempre nos foi condicionado, inconscientemente, que nosso trabalho é caridade, portanto, não é correto se posicionar como um profissional em busca de destaque. O Resultado disso foi uma enfermagem invisível.

Atualmente a enfermagem vem mudando esse cenário e, está ganhando destaque no mercado de trabalho, exemplo disso é a enfermagem empreendedora que tem crescido muito nesses últimos anos.

Durante muito tempo, era comum acreditar não ser possível empreender na enfermagem, pois a formação profissional sempre foi (e ainda é) muito voltada para o aspecto assistencial. Porém, de uns tempos para cá, principalmente depois do crescimento da enfermagem empreendedora e do uso das mídias sociais, a enfermagem começou a ocupar um espaço até então desconhecido.

 

Historicamente a enfermagem passou muito tempo “escondida” e nunca soube usar a sua marca pessoal como fator de diferenciação para transmitir aos outros uma boa imagem, a sua imagem de marca.
E existe uma verdade que todo enfermeiro que deseja envergar no mundo do empreendedorismo é: O consumidor procura alguém em quem possa confiar.

 

É aqui que trabalhar a nossa imagem pessoal e profissional se torna essencial. Afinal, vendemos o nosso serviço, as nossas competências e conhecimentos.

A nossa marca pessoal é uma estratégia usada para "vender" a nossa imagem, influenciando a forma como as outras pessoas nos percebem enquanto seres humanos e profissionais. Marca faz por um profissional o que faz por um produto: faz o profissional valer mais."

 

Então, o que fazer para acrescentar valor a nossa atividade profissional? Como fazer uma boa gestão de marca pessoal na enfermagem?
 

Na verdade, é simples.

  1. Começa pela capacidade de comunicação, trabalhar a coordenação entre a comunicação verbal com o não-verbal;

  2. Ter uma postura profissional adequada, sabendo se posicionar em diversas situações, principalmente, ser coerentes entre o que diz e o que faz;

  3. Cuidados com a aparência surgem devido à necessidade de deixar clara esta ideia: ninguém tem o direito de mandar no corpo do outro. Podemos ter o estilo que quiser, o que precisa ser trabalhado é o momento adequado para cada veste dentro do seu estilo e ninguém terá nada a apontar sobre sua imagem profissional;

  4. Autenticidade, criatividade e inovação, porquê? Para você ser a única opção na mente do seu cliente. Esse é o poder da diferenciação.

  5. Ética, afinal, você não precisa falar mal do seu concorrente para agregar valor a sua marca.

 

Por fim, o que sou não depende apenas do que faço (conhecimentos, competências, formação), mas também do que mostro pelas minhas atitudes (humildade, responsabilidades, disponibilidade).

Potencializar a marca pessoal é premissa para quem quer ser uma profissional de destaque.

Nídia Santiago.jpg

Enfa. Nídia Santiago

1ª Tenente Enfermeira do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do RJ

Pós graduada em Saúde Estética

Estrategista em Personal Branding.

Cursando MBA em Marketing, Branding e Growth.

05 de agosto de 2021

Seja ético pois postura ética e sucesso caminham lado a lado.

Após pegar a carteira de especialização em estética muitos ficam em dúvidas quanto ao primeiro passo.

 

E como todo começo é árduo, esta fase será desafiadora.

 

Agora você é um especialista e será o início de um futuro promissor, coloque os pés no chão e encare cada etapa do percurso a partir deste momento.

 

O primeiro passo é ser um profundo conhecedor da RESOLUÇÃO COFEN Nº 626/2020 que altera a Resolução Cofen nº 529 de 09 de novembro de 2016, que trata da atuação do Enfermeiro na área da estética, e dá outras providências.

 

Investir na especialização fazendo cursos confiáveis livres é uma possibilidade para aumentar a sua conquista e espaço no mercado de trabalho.

 

Os cursos livres irão ajudar o profissional em vários aspectos, primeiramente no aspecto do conhecimento.

 

O começo será difícil, aprender, investir tempo, se preparar, conquistar credibilidade e confiança e por mais que demore para atingir o seu foco você estará fazendo o que gosta.

 

Busque padrões de qualidade total elevados pois na estética não trabalhamos apenas com o corpo físico, tem grande peso na saúde psicológica também influenciando diretamente na autoestima da paciente.

 

Não dê ouvidos à fake news na estética, existem muitas publicações sem fundamentos científicos, baseadas apenas no “achismo”, o COFEN e os CORENs possuem uma câmara técnica com profissionais altamente preparados e capacitados para te orientar naquilo que você precisa saber e ter sucesso na sua nova carreira.

 

Quem dita as regras da sua nova especialização é o seu conselho, não permita se contaminar e nem desanimar com publicações de conselhos que não seja o seu.

 

Acredite no seu potencial, busque espaço no mercado de trabalho com muita responsabilidade e profissionalismo.

 

Perceba o seu ponto forte um profissional de sucesso está em constante desenvolvimento, aproveite as oportunidades de treinamentos, busque competência técnica e comportamental, na dúvida, procure uma “mentoração” geralmente são profissionais qualificados que estão no mercado e possuem mais experiências.

 

Seja comprometido e dedicado, empenhe ao máximo sua inteligência e capacidade para que o reconhecimento do seu trabalho seja público. Um profissional reconhecido é aquele que fica evidenciada suas atitudes.

 

Seja ético pois postura ética e sucesso caminham lado a lado.

 

É importante ter uma rede de contatos, os relacionamentos nos permitem a trocar idéias e novas experiências, frequente feiras de belezas, congressos, eventos na sua área de interesse, mas não esqueça de ampliar essa rede de conhecimento para angariar novos clientes.

 

Seja resiliente, supere obstáculos, resista à pressões, saiba lidar com o estresse sem deixar isso atingir o seu emocional ou te trazer desânimo.

 

Colabore com o seu conselho, some para uma enfermagem estética mais forte e confiante, paute seu trabalho na SAE, escreva artigos inerentes à estética, publique esses trabalhos, a SOBENFEE tem espaços para publicação, a revista SOBENFEE no próprio site abre espaço e oportunidades para a divulgação do seu material.

 

Construa um futuro promissor e voe alto.

Jorge Luiz da Silva Brum.jpg

Jorge Luiz da Silva Brum

Especialista em Estética e Cosmetologia - NEPUGA

Especialista em Estratégias de Saúde da Família

Especialista em Estética Íntima - INAESP

Especialista em Intradermoterapia Pressurizada  - INAESP

Membro oficial da ABRAHOF - Associação Brasileira de Hamonização Oro-facial

03 de agosto de 2021

É um sonho realizado!

Como uma longa caminhada, podemos afirmar com muito orgulho que hoje que a especialidade em enfermagem estética é uma realidade.

 

Sempre foi um orgulho para enfermagem dizer que a classe que cuida do ser humano, ou seja a enfermagem é a “Arte do Cuidar”, por isso é tão importante essa conquista para nós!

 

A SOBENFeE, Sociedade Brasileira de Enfermagem em Feridas e Estética, foi de grande valia nessa caminhada. Hoje a SOBENFeE tem um departamento exclusivo para enfermagem estética, dado a importância desse segmento.

 

E relembrando a visão da sociedade de: “Tornar concreta a criação de uma instituição específica que congregue profissionais enfermeiros com interesse real no cuidado com o portador de ferida e estética”.

 

Seguindo essa visão queremos reunir o maior número de enfermeiros estetas para seguirmos nesse caminho com segurança, ética e seriedade.

Foto Roselaine.jpg

Dra. Roselaine Muner

Doutoranda em Ciências Biomédicas

Especialista em Acupuntura

Especialista em Dermato funcional

Especialista em Cosmetologia Clinica

Especialista em Cosmetologia Clinica aplicada a Estética

Especialista em procedimentos invasivos não cirúrgicos

Especialista em enfermagem dermatológica

Especialização em ozonioterapia e terapias oxidativas

Extensão em anatomia em Cadáver (EUA)

Especialização em acupuntura Estética (China)

Proprietária Centro de Estética Belíssima a mais de 17anos.

Sócia proprietária Instituição de Ensino Revolution.

Coordenadora enfermagem estética SOBENFeE

Membro GT de Estética Cofen.